Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Um ano dedicado às frutas e legumes

por Agricultando, em 31.01.21

Este texto foi publicado no Diário de Notícias, no dia 31 de Janeiro de 2021.

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2021 como Ano Internacional das Frutas e Legumes (AIFL). Cabe à Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) em colaboração com outras entidades como a Organização Mundial de Saúde, sensibilizar a opinião pública para o papel que estes produtos agrícolas representam para a nutrição humana, a segurança alimentar e a saúde, bem como na concretização dos 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável. Os objectivos do AIFL passam pela consciencialização crescente das vantagens do consumo de hortofrutícolas na alimentação e na saúde, na promoção de dietas diversificadas, equilibradas e saudáveis, na redução das perdas e desperdícios nos sistemas alimentares de frutas e verduras, e na partilha das boas práticas. As frutas e legumes são boas fontes de fibras, vitaminas e sais minerais e contém fitoquímicos benéficos, podendo contribuir para a diminuição da obesidade, hipertensão arterial e os níveis altos de colesterol no sangue. Estima-se que uma quantidade mínima diária de 400 gramas de hortofrutícolas ou cinco porções faz bem à nossa saúde, sendo recomendada a sua introdução na alimentação a partir dos seis meses de idade e ao longo da vida. Porém, mais de 50 por cento das produções agrícolas obtidas em países em desenvolvimento é perdida na cadeia de abastecimento entre a colheita e o consumo, representando uma perda progressiva de recursos escassos como o solo e a água. Existem ainda quantidades significativas de frutas e legumes que, apesar de edíveis, são desperdiçadas ao longo do sistema alimentar por motivos estéticos ou pelo seu formato irregular. A rastreabilidade e as inovações digitais permitem seguir e localizar as produções da exploração ao consumidor final, o que alarga as oportunidades comerciais, reduz perdas e desperdícios e torna a cadeia de valor mais transparente. A grande diversidade de hortofrutícolas oferece opções que são adaptáveis aos diferentes sistemas de produção e mercados. Por outro lado, quando comparadas com outras culturas, as frutas e legumes de maior valor comercial podem ser rentáveis sob o ponto de vista de áreas de cultivo mais pequenas e de menos exigência em água e nutrientes. Mais recentemente, a pandemia da covid-19 demonstrou que as cadeias curtas de distribuição e comercialização possibilitam ocasiões favoráveis de negócio para os agricultores familiares das zonas urbanas e periurbanas.

Blackfin_Logo_IYFV2021_H_Col_PT.jpg(Direitos Reservados)

O Ano Internacional das Frutas e Legumes integra-se na Década de Acção da ONU sobre a Nutrição (2016-2025) e na Década da Agricultura Familiar da ONU (2019-2028), podendo mesmo ser um trampolim para a concretização dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável até 2030. Importa clarificar que os frutos e legumes considerados neste AIFL são as partes comestíveis da planta como flores, rebentos, folhas, caules e raízes, cultivados ou espontâneos, consumidos em fresco ou minimamente transformados, isto é, lavados, seleccionados, aparados, descascados, fatiados, embalados, em saladas, congelados e desidratados. A semilha [regionalismo para batata], batata doce, inhame, noz, coco, sementes de girassol, chá, café, cacau, produtos processados ou ultra-processados que tenham frutos ou verduras como matéria prima como o vinho ou as bebidas espirituosas, sumos embalados, "ketchup", leguminosas secas, cereais, milho, a não ser que tenham sido colhidas imaturas, plantas medicinais e aromáticas, especiarias, a menos que sejam utilizadas como legumes, estão excluídos daquela definição. Felizmente, no que diz respeito à Região, temos uma variedade de hortofrutícolas de grande qualidade que, no decorrer do ano, estão disponíveis para o consumo local, quer em casa, quer na hotelaria e restauração.

Aproveitemos estes tempos incertos ocasionados pela pandemia para mudarmos de comportamentos alimentares, dando sempre preferência pela aquisição de produtos agrícolas que são de cá, não só por serem mais próximos e por isso mais frescos, mas sobretudo porque estamos a ajudar a economia regional e a fixar populações no meio rural.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:59


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Janeiro 2021

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

Número de visitas | Desde 14 de Outubro de 2007

80.000 visitas alcançadas a 9.4.2015!