Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Verde esperança agrícola

por Agricultando, em 07.03.10

Este texto foi publicado no dia 7 de Março de 2010, na revista "Mais" do Diário de Notícias. Num momento doloroso desta Região, após o trágico temporal de 20 de Fevereiro de 2010, é importante abordar a vertente agrícola e as consequências nefastas resultantes de um inverno "à antiga", que tem ocorrido desde Dezembro de 2009 até ao presente. A chuva e o vento intensos têm prejudicado muitas culturas, quer ao ar livre, quer em estufa. As hortícolas e as fruteiras precisam de água, mas também de um determinado número de horas de sol e temperatura constantes, para que se complete o ciclo cultural. Além disso, a acção nociva do vento nas plantas (em especial nas bananeiras) e nas estufas provocou enormes danos que impedem que se tire proveito das mesmas. Os poios (regionalismo para designar os socalcos) que estão saturados de água, desmoronaram-se, originando deslizamentos de terras e destruição de paredes de pedra aparelhada construídas ao longo de gerações. Contudo, é necessário ter esperança num futuro agrícola melhor, que se deseja o mais breve possível. No pós 20 de Fevereiro, apesar da escassez de hortofrutícolas regionais devido ao inverno rigoroso, verificou-se uma resposta solidária de alguns agricultores madeirenses que ofereceram produtos agrícolas a instituições de solidariedade social, para acudir às necessidades alimentares de pessoas que perderam as suas casas e terrenos agrícolas. Por outro lado, é essencial que essa ajuda funcione ao contrário, ou seja, é nosso dever, como consumidores, comprar as verduras e frutas locais, pois assim estaremos a ajudar a nossa economia rural. Se houve algum produto que aumentou de preço, em vez de se comprar um quilo, compra-se menos, mas adquire-se o que é regional. Ao fazê-lo, caro leitor, contribui para a sobrevivência da Agricultura madeirense, que atravessa um período muito difícil. Sublinhe-se também, que a Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, através da Direcção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DRADR), está a receber dos agricultores, as declarações dos prejuízos que estes tiveram. Estão previstos apoios comunitários na ordem dos 85 por cento a fundo perdido para a reposição das explorações agrícolas. Porém, a recuperação efectiva levará largos meses. Na segunda-feira a seguir àquele sábado fatídico, o Mercado Abastecedor de São Martinho, recebeu os recheios dos "Pingo Doce" do Dolce Vita e do Anadia Shopping, que ficaram soterrados, mas que após a lavagem da lama, eram aproveitáveis. Ali, teve lugar um meritório trabalho levado a cabo pela Associação de Desenvolvimento Comunitário do Funchal e coordenado pelo seu Presidente, Arquitecto Paisagista Ricardo Silva e a sua equipa de colaboradores, coadjuvada por mais de cinco centenas de voluntários de diferentes idades e profissões, bem como pelos funcionários daquele Mercado e de outros serviços da DRADR. Foi impressionante o espírito de união abnegado de todos com o objectivo de constituir cabazes de produtos para os mais carenciados. O Mercado Abastecedor de São Martinho é um mercado grossista de hortofrutícolas, mas naquele período desempenhou um notável papel social, como centro de distribuição de alimentos às famílias mais afectadas pela tempestade de 20 de Fevereiro de 2010. A todos, um bem-haja!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:28


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Março 2010

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Número de visitas | Desde 14 de Outubro de 2007

80.000 visitas alcançadas a 9.4.2015!