Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




"O Natal na Madeira"

por Agricultando, em 25.12.11

Este texto foi publicado no dia 25 de Dezembro de 2011, na revista "Mais" do Diário de Notícias. Neste dia de Natal, é bom recordar as tradições associadas à Festa. O título entre aspas deste "Agricultando" é o de um livro da autoria do Pe. Manuel Juvenal Pita Ferreira, "O Natal na Madeira: estudo folclórico", cuja primeira edição da Junta Geral do Distrito Autónomo do Funchal foi lançada em 1956. Em 2010, a Secretaria Regional da Educação e Cultura através da Direcção Regional dos Assuntos Culturais, publicou a reimpressão da segunda edição, com uma tiragem de 1.000 exemplares. Esta curiosa obra retrata a intensidade com que o Natal era vivido na Madeira em meados do século passado, os usos e costumes das populações, profanos e religiosos. Nas suas 370 páginas, descrevem-se capítulos relacionados com a agricultura e gastronomia regionais, como "A Fornada do Natal", "O Jantar do Natal" e "Culinária e Doçaria do Natal", ficando aqui um resumo. A fornada de pão começava muito tempo antes, com o lançamento do trigo na terra em finais de Janeiro, “... depois do lavrador se descarapuçar, se benzer e reverentemente beijar a primeira "grafada" [garfada; mão cheia de trigo], que vai semear, foi ceifado, malhado, erguido e, depois de tirado o quinhão dos Santos e das Hóstias, guardado numa grande caixa, para ser amassado todos os sábados, se o lavrador é rico; nas principais festas, se é remediado.” O trigo da amassadura do pão da Festa era moído no início de Dezembro e com o resto da massa, coziam-se os "brindeiros" (pequenos pães) que se destinavam às crianças. A matança do porco, habitual nesta altura, era efectuada por todos, ajudando-se uns aos outros, bem como a cava da semilha nova. A lapinha de escadinha com frutas da época como a laranja, a maçã, a anona, a castanha, a noz, entre outras. As iguarias que enriqueciam a mesa na quadra natalícia, eram a canja de galinha, o cozido à madeirense com couve, semilha, batata doce, nabo, cenoura e bastante toucinho, a carne assada no forno com semilhas novas muito loiras e arroz e, a tão conhecida carne-de-vinho-e-alhos, carne de febra de porco que é curtida durante três dias com vinho, vinagre, alho, folhas de louro e sal. Tudo isto acompanhado com vinho da última colheita e como sobremesa, anonas e banana. Comia-se também a linguiça no norte da Ilha, o sangue de porco aproveitado e confeccionado de diversas maneiras como sarapatel, com molho de vilão e guisado e, o cuscuz com toucinho aos pedaços e passas. Quanto à doçaria, o bolo de mel de cana-de-açúcar e o bolo de família com cidra cristalizada, nozes, passas, entre demais ingredientes, assim como o bolo doce ou de noiva, são os bolos tradicionais desta época. Em suma, caro leitor, tem neste manjar, o melhor que a nossa terra dá e o saber-fazer de gerações dos nossos antepassados que criaram pratos únicos e muito deliciosos. Feliz Natal e um 2012 com muita saúde! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:52



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Dezembro 2011

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Número de visitas | Desde 14 de Outubro de 2007

80.000 visitas alcançadas a 9.4.2015!